10/09/2015

Resenha: O Sangue do Cordeiro - Sam Cabot




"O Sangue do Cordeiro - “Este documento, querida amiga, vai abalar a Igreja.”


Ao ler essas palavras em uma carta encontrada em um arquivo empoeirado, Thomas Kelly fica cético. O documento citado na correspondência está desaparecido, mas Thomas, padre da ordem dos jesuítas, duvida que exista algo com tal poder – até ser convocado ao Vaticano para iniciar uma busca desesperada por ele.



Enquanto isso, diante de um conselho formado por seus superiores, Livia Pietro recebe instruções claras: encontrar um padre jesuíta recém-chegado a Roma e juntar-se a ele na procura da Concordata, um tratado que contém um segredo tão chocante que poderá destruir para sempre todo o povo de Livia.



Enquanto pistas cifradas do passado lançam os dois em um universo traiçoeiro repleto de obras de arte, maquinações religiosas e conspirações, eles são caçados por pessoas capazes de tudo para achar o documento primeiro. Thomas e Livia, então, precisam correr para montar o quebra-cabeça capaz de redefinir os rumos da história e evitar o caos e a destruição que a revelação da Concordata poderá causar. Livia, porém, tem um segredo: ela e seu povo são vampiros.



Com uma narrativa que remete ao estilo de Dan Brown e ao terror sobrenatural de Anne Rice, O sangue do cordeiro é uma viagem inesquecível a um passado inimaginável."





Assim que vi O Sangue do Cordeiro fiquei muito entusiasmado com a sinopse, e principalmente, com a referência a Dan Brown. Ele é um dos meus autores preferidos; sua maneira de narrar, levando o leitor por lugares históricos e repletos de simbolismo sempre me fascinaram. E com O Sangue do Cordeiro senti o mesmo ao percorrer as ruas de Roma em uma busca frenética atrás de pistas que levariam há um segredo ainda mais assustador. Como eu não posso viajar a Cidade Eterna me contento com narrativas como a de O Sangue do Cordeiro.


Além de todo o mistério, da busca e dos enigmas que Livia e Thomas precisam enfrentar, eles ainda são caçados por pessoas que não medem esforços e até pela própria policia da Santa Sé. A medida que a estória vai se desenvolvendo seu ritmo vai ficando acelerado, impossível de deixar o livro de lado. A cada página uma nova pista. Um novo enigma. Uma nova obra de arte. E o final... bem... se pode abalar a Igreja imagina o que pode fazer conosco, meros leitores.


Como todo o livro, gostei muito dos personagens, principalmente de Livia. Ela é inteligente e ´perspicaz, forte e feminina. Uma personagem incrível. E embora o padre Thomas Kelly tenha me irritado com alguns pensamentos e atitudes conservadoras, evoluiu muito diante das dificuldades. Claro que há outros personagens secundário, porém não senti empatia por nenhum deles. Narrado em terceira pessoa, o livro é dividido em capítulos curtos alternando entre vários pontos de vistas.


Gosta de conspirações? Ação? Enigmas? Ou talvez sua matéria preferida no colégio era história? Gosta de desvendar mistérios com as personagens e percorrer lugares históricos?Se em pelo menos uma dessas perguntas sua resposta é "sim" você vai amar O Sangue do Cordeiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário